Autor Tópico: RDP África  (Lida 7015 vezes)

Asantosc12

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 476
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #90 em: Maio 30, 2021, 01:15:09 pm »
Citar

Atento: claro que era. Mas mesmo na situação atual...

88.2 Bragança (Bornes)
93.2 Braga (Sameiro, antiga da Esposende)
91.5 Porto (Mte. Virgem)
87.6/101.9 Aveiro (a primeira, antiga da Sintonia Feirense/Globo Azul). Esta não pode ir para a Serra da Freita porque chocaria com a Cardal FM (Pombal) da Mealhada para diante em 87.6, mas em 101.9 e salvo melhor conhecimento penso não haver problemas de maior.
103.4 Coimbra (Lousã ou local)
103.9 Viseu (antiga da Capital em Mortágua) (eventualmente Lousã)
100.0 Castelo Branco (antiga da RJF) (Gardunha)
uma das várias possíveis em Leiria
104.8 Montejunto, com refletores na direção de Évora
101.5 Lisboa
88.4 Palmela ou Grândola (antiga da NATO e já estou a descontar que Grândola se possa ouvir em Lisboa)
88.9 Portalegre (antiga Rádio São Mamede)
89.3 Mendro (salvo alguma espanhola que desconheça)
99.1 Faro (Barlavento)


Montejunto os 104,8 não dava porque têm a Rádio Bonfim em 104,9 e a Hiper FM nos 104,6. É difícil criar uma rede nacional de emissores, em alguns sítios só mesmo utilizando muitas micro - coberturas ou tal como a Comercial fez no distrito de Viana do Castelo, potências com 0,2kW e 0,4kW. Como aqui já foi relatado neste caso, o auto rádio anda sempre a saltar de frequência se percorrer o distrito. O espectro é limitado e está cheio.

guest6

  • Visitante
Re: RDP África
« Responder #91 em: Maio 30, 2021, 01:21:41 pm »
Citar

Atento: claro que era. Mas mesmo na situação atual...

88.2 Bragança (Bornes)
93.2 Braga (Sameiro, antiga da Esposende)
91.5 Porto (Mte. Virgem)
87.6/101.9 Aveiro (a primeira, antiga da Sintonia Feirense/Globo Azul). Esta não pode ir para a Serra da Freita porque chocaria com a Cardal FM (Pombal) da Mealhada para diante em 87.6, mas em 101.9 e salvo melhor conhecimento penso não haver problemas de maior.
103.4 Coimbra (Lousã ou local)
103.9 Viseu (antiga da Capital em Mortágua) (eventualmente Lousã)
100.0 Castelo Branco (antiga da RJF) (Gardunha)
uma das várias possíveis em Leiria
104.8 Montejunto, com refletores na direção de Évora
101.5 Lisboa
88.4 Palmela ou Grândola (antiga da NATO e já estou a descontar que Grândola se possa ouvir em Lisboa)
88.9 Portalegre (antiga Rádio São Mamede)
89.3 Mendro (salvo alguma espanhola que desconheça)
99.1 Faro (Barlavento)


Montejunto os 104,8 não dava porque têm a Rádio Bonfim em 104,9 e a Hiper FM nos 104,6. É difícil criar uma rede nacional de emissores, em alguns sítios só mesmo utilizando muitas micro - coberturas ou tal como a Comercial fez no distrito de Viana do Castelo, potências com 0,2kW e 0,4kW. Como aqui já foi relatado neste caso, o auto rádio anda sempre a saltar de frequência se percorrer o distrito. O espectro é limitado e está cheio.
Caro Asantos12 não diga que o espectro é limitado e está cheio... Vem já aí algum "negacionista" mostrar o oposto... (ironia)

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk


Atento

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2916
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #92 em: Maio 30, 2021, 01:41:31 pm »
E que tal a tecnologia DAB, como na Europa desenvolvida.

O DAB em Portugal morreu antes de quase ter nascido...

Memorias da Radio

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 764
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #93 em: Maio 30, 2021, 01:47:01 pm »
Não sei quanto aos outros utilizadores abrangidos por esse mimoseio, mas pela minha parte está proibido de me apelidar de negacionista, não só pela pouco desejável associação corrente, mas muito em particular porque não tenho essa posição em nada e a minha postura é de abertura e contribuição para a discussão.

Já a sua posição impede a discussão do progresso, mas não é de pessoas como o abiliomaia que reza a história ou sequer a vida - é de quem discute o progresso e faz avançar. Essa sua posição de se armar em força de bloqueio imediata e rude a qualquer discussão minimamente salutar sobre o futuro, como faz repetidas vezes no fórum nos últimos tempos, ofende todos os princípios do que é um debate de ideias e tenta impor um sentido único na conversa - o seu. Há mais para além de si. Veja para além de si, do seu tempo e da sua vida, e não tente bloquear nenhum de nós nesta discussão, porque com essa postura só mostra que o bloqueado é você, fixo em conceitos do passado, para o bem e para o mal.

E ver a relva do lado, não? Aprende-se muito, e não é a sua idade que lhe dá o direito de achar que sabe tudo. ;)

Citar

Atento: claro que era. Mas mesmo na situação atual...

88.2 Bragança (Bornes)
93.2 Braga (Sameiro, antiga da Esposende)
91.5 Porto (Mte. Virgem)
87.6/101.9 Aveiro (a primeira, antiga da Sintonia Feirense/Globo Azul). Esta não pode ir para a Serra da Freita porque chocaria com a Cardal FM (Pombal) da Mealhada para diante em 87.6, mas em 101.9 e salvo melhor conhecimento penso não haver problemas de maior.
103.4 Coimbra (Lousã ou local)
103.9 Viseu (antiga da Capital em Mortágua) (eventualmente Lousã)
100.0 Castelo Branco (antiga da RJF) (Gardunha)
uma das várias possíveis em Leiria
104.8 Montejunto, com refletores na direção de Évora
101.5 Lisboa
88.4 Palmela ou Grândola (antiga da NATO e já estou a descontar que Grândola se possa ouvir em Lisboa)
88.9 Portalegre (antiga Rádio São Mamede)
89.3 Mendro (salvo alguma espanhola que desconheça)
99.1 Faro (Barlavento)


Montejunto os 104,8 não dava porque têm a Rádio Bonfim em 104,9 e a Hiper FM nos 104,6. É difícil criar uma rede nacional de emissores, em alguns sítios só mesmo utilizando muitas micro - coberturas ou tal como a Comercial fez no distrito de Viana do Castelo, potências com 0,2kW e 0,4kW. Como aqui já foi relatado neste caso, o auto rádio anda sempre a saltar de frequência se percorrer o distrito. O espectro é limitado e está cheio.

Esqueci-me dessas frequências no Ribatejo mas, lá está, era um esboço. Era para mostrar que é possível. Não dá essas, dá outras em potências mais pequenas.

Mas o ideal ainda era mesmo o DAB, que é obrigatório nos carros novos vendidos na Europa desde Dezembro de 2020 e que, posso confirmar, existe em Portugal nas novas viaturas matriculadas após essa data. Não vêm limitadas, e bem!

E que tal a tecnologia DAB, como na Europa desenvolvida.

O DAB em Portugal morreu antes de quase ter nascido...

Pode renascer outra vez. São 23 anos de diferença. Em duas décadas e quase meia, muita coisa mudou. O FM também não se impôs de imediato, levou décadas até o fazer e obliterar a onda média.
« Última modificação: Maio 30, 2021, 01:49:04 pm por Memórias da Rádio »

estvmkt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1251
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #94 em: Maio 30, 2021, 01:54:38 pm »
Acrescentaria aí os 95.4 da Lafões Fm que estão inativos,acrescentaria os 107.1 da Rádio Mangualde...
95.3 da Rádio Clube Lousã

joao_s

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 597
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #95 em: Maio 30, 2021, 02:04:50 pm »
E que tal a tecnologia DAB, como na Europa desenvolvida.
O DAB em Portugal morreu antes de quase ter nascido...
… a rádio portuguesa, nomeadamente a pública, também está a morrer, de ano para ano, definha defronte de todos (os contribuintes). Chega à categoria de sucata inútil nalgum dos seus canais. Na Europa desenvolvida, goza de plena vitalidade. Dinâmica, vontade de fazer mais e melhor, de acompanhar a evolução da tecnologia, que possibilite uma melhor experiência de audição e de sintonia dos ouvintes é coisa com a qual ninguém com responsabilidades se preocupa. Incompetência, diria.

“Atento”, fala-se aqui de uma tecnologia de difusão de 1934, quase 1 século, como se fosse do mais atual que existe. Isto é assustador!

Memorias da Radio

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 764
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #96 em: Maio 30, 2021, 02:11:03 pm »
Acrescentaria aí os 95.4 da Lafões Fm que estão inativos,acrescentaria os 107.1 da Rádio Mangualde...
95.3 da Rádio Clube Lousã

Lá está, lá está... São só exemplos, como dizia. Nem eu me arrogo ser qualquer construtor de redes nem o que escrevo tem de ser um fim em si próprio, muito pelo contrário, é feito para contribuir para a discussão. Mas antes contribuir e haver uma que bloquear o que quer que seja só porque não acontece atualmente na prática.

Imagine-se o que seria em contexto histórico não se ter discutido a democracia radiofónica na década de 80 só porque era "negacionista" serem licenciados alvarás além dos já existentes do Estado e da Igreja? Imagine-se! As coisas não são até serem, mas para serem é preciso que se discuta.

E que tal a tecnologia DAB, como na Europa desenvolvida.
O DAB em Portugal morreu antes de quase ter nascido...
… a rádio portuguesa, nomeadamente a pública, também está a morrer, de ano para ano, definha defronte de todos (os contribuintes). Chega à categoria de sucata inútil nalgum dos seus canais. Na Europa desenvolvida, goza de plena vitalidade. Dinâmica, vontade de fazer mais e melhor, de acompanhar a evolução da tecnologia, que possibilite uma melhor experiência de audição e de sintonia dos ouvintes é coisa com a qual ninguém com responsabilidades se preocupa. Incompetência, diria.

“Atento”, fala-se aqui de uma tecnologia de difusão de 1934, quase 1 século, como se fosse do mais atual que existe. Isto é assustador!


Isso é sintomático de como andamos neste país face ao resto da Europa, é facto. Por isso é tão importante alargar horizontes.

Penso que a RDP África chegou a transmitir em DAB na rede original de 98, ou estarei enganado?

Memorias da Radio

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 764
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #97 em: Maio 30, 2021, 02:18:27 pm »
Entretanto, sem que perceba porque é que essa informação não passou para aqui, consta que a RDP África estará a chegar a Braga e a impedir a Rádio Alto Ave em 91.6, ao contrário do que eu próprio previra. Para sul também notei muito mais solidez que naqueles dias iniciais, o que bate certo com outro registo de que estará a entrar a partir de Vagos.

No centro do Porto o sinal não apresenta uma falha que seja. Escuta perfeita neste momento. O efeito que mostra na frequência parece similar ao que acontece também com a Antena 2 em 92.5 (mais que com a Antena 1 ou a 3).

Esta informação só reforça mais ainda a minha convicção que com a frequência em causa na Lousã, seria possível uma comutação com a frequência do Porto. Mas depois "o burro sou eu" :)
« Última modificação: Maio 30, 2021, 02:27:08 pm por Memórias da Rádio »

Luis Carvalho

  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 787
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #98 em: Maio 30, 2021, 02:38:15 pm »
O caso da M80, não é uma rede nacional de emissores, mas a norte ao ir comprando frequências de rádios locais consegue chegar "quase" a todo o lado.
Utilizando frequências/alvarás existentes e atribuídos. Outra coisa muito diferente seria acrescentar mais uma rede nacional em FM ao expectro! Acham viável? Só quem não conhece a realidade no terreno...

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk

*espectro

Precisamente por conhecer a realidade no terreno é que estou a dizer isto. Km's e km's percorridos por todo o país dão-me autoridade para saber do que falo.

Teoricamente e até "tecnicamente" diz-se e escrever-se tanta coisa cuja validade é aproximadamente nula...

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk



Lá porque você não acha possível não significa que não seja na realidade. :)

O Estado pode tudo. E em rádio, faz de tudo.

O caso da M80, não é uma rede nacional de emissores, mas a norte ao ir comprando frequências de rádios locais consegue chegar "quase" a todo o lado.
Utilizando frequências/alvarás existentes e atribuídos. Outra coisa muito diferente seria acrescentar mais uma rede nacional em FM ao expectro! Acham viável? Só quem não conhece a realidade no terreno...

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk


Nem reorganizando as frequências dos vários operadores seria possível?



Atento: claro que era. Mas mesmo na situação atual...

88.2 Bragança (Bornes)
93.2 Braga (Sameiro, antiga da Esposende)
91.5 Porto (Mte. Virgem)
87.6/101.9 Aveiro (a primeira, antiga da Sintonia Feirense/Globo Azul). Esta não pode ir para a Serra da Freita porque chocaria com a Cardal FM (Pombal) da Mealhada para diante em 87.6, mas em 101.9 e salvo melhor conhecimento penso não haver problemas de maior.
103.4 Coimbra (Lousã ou local)
103.9 Viseu (antiga da Capital em Mortágua) (eventualmente Lousã)
100.0 Castelo Branco (antiga da RJF) (Gardunha)
uma das várias possíveis em Leiria
104.8 Montejunto, com refletores na direção de Évora
101.5 Lisboa
88.4 Palmela ou Grândola (antiga da NATO e já estou a descontar que Grândola se possa ouvir em Lisboa)
88.9 Portalegre (antiga Rádio São Mamede)
89.3 Mendro (salvo alguma espanhola que desconheça)
99.1 Faro (Barlavento)

Isto assim muito rápido. Isto é só, só, RDP África + aproveitamento de frequências locais extintas. Sem muito esforço e só um exemplo. Inclusive noutro tópico nesta mesma sede já se tinha falado de que os alvarás extintos, usados noutro operador, dariam uma rede muito interessante.

Já vi que gosta de jogar à batalha naval... só que há aí vários "tiros" ao lado que nem no barco mais pequeno acertam.

104,8 MHz Montejunto? Sabe o que existe a uns 50 km do Montejunto? O concelho da Chamusca, que tem a Rádio Bonfim nos 104,9 MHz...

100,0 MHz Castelo Branco: a Norte de Castelo Branco existe o concelho do Fundão. Cuja rádio, a Rádio Cova da Beira, mudou a frequência do emissor principal para os 100,0 MHz. Creio que a frase anterior fala por si. A melhor alternativa seria os 101,8 MHz (da extinta R. Juventude).

Cumprimentos,
Luís Carvalho

Administrador do "Fórum da Rádio"

Memorias da Radio

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 764
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #99 em: Maio 30, 2021, 02:45:16 pm »

Já vi que gosta de jogar à batalha naval... só que há aí vários "tiros" ao lado que nem no barco mais pequeno acertam.

104,8 MHz Montejunto? Sabe o que existe a uns 50 km do Montejunto? O concelho da Chamusca, que tem a Rádio Bonfim nos 104,9 MHz...

100,0 MHz Castelo Branco: a Norte de Castelo Branco existe o concelho do Fundão. Cuja rádio, a Rádio Cova da Beira, mudou a frequência do emissor principal para os 100,0 MHz. Creio que a frase anterior fala por si. A melhor alternativa seria os 101,8 MHz (da extinta R. Juventude).


Lá está, lá está... São só exemplos, como dizia. Nem eu me arrogo ser qualquer construtor de redes nem o que escrevo tem de ser um fim em si próprio, muito pelo contrário, é feito para contribuir para a discussão. Mas antes contribuir e haver uma que bloquear o que quer que seja só porque não acontece atualmente na prática.


Luis Carvalho

  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 787
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #100 em: Maio 30, 2021, 03:05:25 pm »
Algumas sugestões válidas:

- 94,8 MHz  Tróia (ou Grândola com fortes restrições de azimute a Norte/Nordeste por causa da R. Voz do Sorraia (94,7 MHz Coruche)).

- 102,9 MHz Fóia com potência relativamente reduzida a Norte (para evitar interferir a Smooth FM 103,0)

- 88,9 ou 106,2 MHz Portalegre
Cumprimentos,
Luís Carvalho

Administrador do "Fórum da Rádio"

R4

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1651
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #101 em: Maio 30, 2021, 04:33:15 pm »
Eu só não entend a razão para a RDP África ter uma frequência nacional.
Atendi que houvesse frequência para Lisboa na altura que foi atribuída, quando havia, como há hoje, uma vasta comunidade africana na zona da Grande Lisboa.
Mas frequência nacional?
Então teria de haver  também, para outras comunidades de imigrantes.
Faria mais sentido um serviço público regional para as frequências abrangidas ou então emissões comunitárias das diversas nacionalidades de imigração...

Atento

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 2916
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #102 em: Maio 30, 2021, 06:24:17 pm »
Eu só não entend a razão para a RDP África ter uma frequência nacional.
Atendi que houvesse frequência para Lisboa na altura que foi atribuída, quando havia, como há hoje, uma vasta comunidade africana na zona da Grande Lisboa.
Mas frequência nacional?
Então teria de haver  também, para outras comunidades de imigrantes.
Faria mais sentido um serviço público regional para as frequências abrangidas ou então emissões comunitárias das diversas nacionalidades de imigração...


África e Brasil dizem-nos muito.

Agora lá está seria útil saber se essas frequências se dirigem efetivamente a alguém...

Pelos estudos conhecidos a RDP África tem menos audiência que a Rádio Observador (0,3%).

Já sei que o chavão serviço público pode justificar tudo...mas não seria mais útil através dessas frequências e de outras qye eventualmente pudessem surgir criar uma RDP REGIÕES/RDP Notícias, por exemplo?


estvmkt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1251
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #103 em: Maio 31, 2021, 09:16:06 am »
Esses 101.9 na Freita choca com os 101.8 da Antena 3 de Viseu

ruicleto

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 214
    • Ver Perfil
Re: RDP África
« Responder #104 em: Maio 31, 2021, 08:50:30 pm »
E que tal a tecnologia DAB, como na Europa desenvolvida.
O DAB em Portugal morreu antes de quase ter nascido...
… a rádio portuguesa, nomeadamente a pública, também está a morrer, de ano para ano, definha defronte de todos (os contribuintes). Chega à categoria de sucata inútil nalgum dos seus canais. Na Europa desenvolvida, goza de plena vitalidade. Dinâmica, vontade de fazer mais e melhor, de acompanhar a evolução da tecnologia, que possibilite uma melhor experiência de audição e de sintonia dos ouvintes é coisa com a qual ninguém com responsabilidades se preocupa. Incompetência, diria.

“Atento”, fala-se aqui de uma tecnologia de difusão de 1934, quase 1 século, como se fosse do mais atual que existe. Isto é assustador!

Já desisti de falar neste fórum sobre a grande diferença, para melhor, entre o "velhinho" FM e a tecnologia DAB (mais concretamente a versão mais evoluída DAB+). Ouvi esta tecnologia de rádio digital na Bélgica durante cerca de um ano - espetacular audição e qualidade - e posso afirmar que nada tem a haver com a receção em FM, com constante ruído e interferências. É como ter TV a cores e querer ver a preto e branco ou ter alta definição e querer ver em qualidade normal.
Urge que as autoridades competentes em Portugal promovam um debate sobre esta evolução que está a atingir toda a europa! promovemos debates sobre "tudo e mais alguma coisa" e nem falamos destes assuntos - que mais parecem ser proibidos... somos periféricos na europa e, assim, continuaremos cada vez mais a sê-lo.
Ficamos com mais uma capacidade nos veículos novos (obrigatória a receção digital desde dezembro de 2020) e nem sequer a podemos utilizar - é triste continuarmos a falar neste fórum sobre frequências aqui e ali e qualidade de receção além e acolá, sofrendo de pura limitação no espetro FM, que nada nos permite de novo.
Desculpem-me este texto, em forma de desabafo e contestação por um sistema que não permite ao cidadão usufruir do que melhor há no momento, numa fase em que tanto se fala em revolução digital em Portugal nesta Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia...