Autor Tópico: Futuro da rádio em Portugal: DAB  (Lida 1386 vezes)

ruicleto

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 201
    • Ver Perfil
Futuro da rádio em Portugal: DAB
« em: Junho 13, 2020, 07:25:48 pm »
Voltando ao assunto Smooth: esta radio a "precisar" de um emissor, e muito mais importante que Évora ou Viseu, é Braga. Este distrito além de muito mais população, tem bem mais potencial de audiência que qualquer um dos citados distritos. E isto que referi é facilmente comprovável.

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk

Desculpem a insistência, mas com o sistema de rádio digital DAB+, que permite num só mux nacional muitas estações de rádio, esta "guerra" das frequências FM no país terminaria...

pdf

  • #MdR
  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1163
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #1 em: Junho 13, 2020, 07:33:52 pm »
Voltando ao assunto Smooth: esta radio a "precisar" de um emissor, e muito mais importante que Évora ou Viseu, é Braga. Este distrito além de muito mais população, tem bem mais potencial de audiência que qualquer um dos citados distritos. E isto que referi é facilmente comprovável.

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk

Desculpem a insistência, mas com o sistema de rádio digital DAB+, que permite num só mux nacional muitas estações de rádio, esta "guerra" das frequências FM no país terminaria...
Tem toda a razão. Até podiam surgir vários MUX.

Mas o DAB por cá, neste momento, é uma miragem.

Enviado do meu MI 9 através do Tapatalk


guest6

  • Visitante
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #2 em: Junho 13, 2020, 08:03:31 pm »
Para que não pensem que sou contra o DAB, vou vos contar o seguinte: em 1998 (ano da expo) eu fazia parte de uma empresa que era agente oficial Pioneer, e nesse âmbito tive oportunidade de testar o DAB. Fiquei maravilhado e dizia que era fim a curto/médio prazo do FM. O tempo passou e actualmente parece-me que a viabilidade do DAB é  pouquíssima. A internet venho mudar o paradigma do DAB e o 5G a médio prazo vai ser uma vulgaridade no carro. Para que isto seja diferente, e tendo em conta ainda por cima os tempos muito difíceis da actualidade, ou a Comunidade Europeia faz um montruoso investimento e esforço para a generalização do DAB, ou então é uma tecnologia que irá passar á história. Esta é a minha visão sobre o DAB.
Mas é claro que se a tecnologia existisse em Portugal o problema da cobertura de muitas rádios, com a Smooth incluída, estaria resolvido.

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk

Lmviana

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 14
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #3 em: Junho 14, 2020, 01:24:22 am »
Completamente de acordo @abiliomaia Também daria uma grande ajuda se abriressem um mux para rádio na TDT, não seria o ideal para ouvir em movimento mas para ouvir em local fixo traria uma grande qualidade e cobertura nacional. Talvez se um dia houver concurso para um novo mux na TDT contemplem rádio também

guest6

  • Visitante
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #4 em: Junho 14, 2020, 07:31:06 am »
O TDT em Portugal é mais uma daquelas "histórias" que é "só" uma imensa "trapalhada" muito mal contada... Mas aqui fala-se da Smooth.

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk


ruicleto

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 201
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #5 em: Junho 14, 2020, 08:36:39 am »
Para que não pensem que sou contra o DAB, vou vos contar o seguinte: em 1998 (ano da expo) eu fazia parte de uma empresa que era agente oficial Pioneer, e nesse âmbito tive oportunidade de testar o DAB. Fiquei maravilhado e dizia que era fim a curto/médio prazo do FM. O tempo passou e actualmente parece-me que a viabilidade do DAB é  pouquíssima. A internet venho mudar o paradigma do DAB e o 5G a médio prazo vai ser uma vulgaridade no carro. Para que isto seja diferente, e tendo em conta ainda por cima os tempos muito difíceis da actualidade, ou a Comunidade Europeia faz um montruoso investimento e esforço para a generalização do DAB, ou então é uma tecnologia que irá passar á história. Esta é a minha visão sobre o DAB.
Mas é claro que se a tecnologia existisse em Portugal o problema da cobertura de muitas rádios, com a Smooth incluída, estaria resolvido.

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk

« Última modificação: Junho 14, 2020, 08:38:20 am por ruicleto »

ruicleto

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 201
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #6 em: Junho 14, 2020, 08:37:50 am »
Caro abiliomaia
Este investimento em DAB+ está a ser feito, em grande escala, na União Europeia e não só. Desculpe-me, mas penso que está um pouco desatualizado (por favor verifique o estado da arte em  https://www.worlddab.org/  e vai ficar surpreendido), pois há países que têm quase 100% da cobertura concretizado.
Quanto à smooth fm, que tanto aprecio, seria uma bela forma de conseguir ouvir em Viseu, pois o 92.8 é muito instável nesta área geográfica.

guest6

  • Visitante
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #7 em: Junho 14, 2020, 09:25:19 am »
Caro ruicleto, como não faço juízos de valor de quem não conheço, apenas lhe digo que o tempo mostrará o rumo do DAB e até que ponto a minha "visão" está desactualizada ou certa.

ruicleto

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 201
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #8 em: Junho 14, 2020, 09:55:26 am »
Não esquecer que tudo o que implique internet (seja 4G, 5G ou outro) é sempre um serviço pago, ao contrário da rádio, seja FM ou outra forma de difusão. Daqui a cinco anos veremos como estará o "mundo da rádio" na europa e resto...  ;)

estvmkt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1219
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #9 em: Junho 14, 2020, 09:59:03 am »
Concordo com o que o Rui diz. A internet é só para novos carros. O dab podiam fazer novos aparelhos de rádio com dab incluídos. E dab a cobertura é mais estável.

ruicleto

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 201
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #10 em: Junho 14, 2020, 12:02:56 pm »
Recordo também que a partir de dezembro 2020, por diretiva europeia, todos os novos veículos terão, obrigatoriamente e de forma gratuita, o sistema DAB incluído como sistema de receção.
Portanto, meus caros, vamos ter ao dispor uma nova tecnologia de receção de rádio nas viaturas novas que não nos servirá para nada em Portugal.
Desculpem, vamos regressar ao tema Smooth FM...
« Última modificação: Junho 14, 2020, 12:05:38 pm por ruicleto »

pdf

  • #MdR
  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1163
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #11 em: Junho 14, 2020, 12:05:07 pm »
Não se esqueçam que a rádio não se resume só a carros, e na Europa central há muita gente a trocar o carro por meios de locomoção mais amigos do ambiente...

Enviado do meu MI 9 através do Tapatalk


joao_s

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 588
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #12 em: Junho 14, 2020, 06:57:12 pm »
O tema DAB é recorrente neste fórum há anos e ainda não vi dados em lado nenhum que comprovem que a tecnologia está obsoleta ou que não tem aceitação da parte do público. Obsoleto está o FM, com 80 anos, o que se comprova pela redutora (e medíocre) oferta de estações nacionais, que impede que os ouvintes de uma parte significativa do território nacional tenha acesso e opção de produtos radiofónicos que vão além do banal. Aliás, o que tenho lido, principalmente da OFCOM e da BBC no Reino Unido, contraria o discurso pessimista que prolifera por aqui. A audiência DAB tem vindo a aumentar consistentemente de ano para ano. Provavelmente, o mesmo se passa noutros países europeus que disponibilizam a tecnologia DAB aos cidadãos, com opções diversas de escolha em toda a rede DAB, e mesmo a Noruega desligou o FM.

Portugal deitou fora 11 milhões de Euros investidos numa rede DAB que ninguém conhecia, sem nada apelativo e novo, sem divulgação, sem nada. O extremo da incompetência, sem um único responsável pelo desvario. Claro que o DAB não interessou aos interesses instalados, os mesmos que pensando no imediato, comprometem o futuro de todo o setor. A rádio é cada vez menos apelativa, cada vez mais igual, divide o país entre norte e sul, litoral e interior, cada vez mais irrelevante, só mesmo para ouvir no carro e esquecer tudo o que se ouviu 5 minutos depois. É cada vez mais o imediato, instantâneo, superficial, para esquecer depois.

Na Internet (que, apesar de tudo, nem toda a gente tem acesso ou tem acesso limitado) e 5G (pago), a radio passa a ficar desmaterializada, perde identidade, deixa de haver um recetor dedicado para sintonizar a estação A ou B e um emissor que permite que o aparelho funcione. Perde-se a magia da rádio, passa-se a ter outra coisa, que não cativa da mesma forma e provoca a dispersão/desinteresse de público-alvo. Esses meios tecnológicos têm interesse para ouvir rádios estrangeiras.

Portugal está 30 anos atrasado em relação ao resto da Europa no que concerne à rádio. Não cabe na cabeça de ninguém que, em pleno séc. XXI, uma estação de rádio como a ‘SmoothFM’ e outras, que interessa a público espalhado pelo país e ilhas, que acrescenta valor às opções dos ouvintes, pluralismo no éter, que é uma lufada de ar fresco num conjunto de estações cada vez mais igual, apenas esteja disponível numa pequena parte do país como rádio, gratuita para os cidadãos, e desmaterializada pela Internet e serviços de televisão paga (ouvir rádio pela televisão, uma aberração!) para a restante população. Isto não tem cabimento, é um setor atrasado.

Falemos, então, de uma tecnologia com quase 90 anos que é o FM (dizem que o espetro radioelétrico está saturado, precisamente o ponto forte do DAB; outro ponto forte é a partilha de custos, dado que uma antena emissora difunde várias estações de rádio em simultâneo; para não falar dos pontos fortes óbvios, como a qualidade de som e serviços):
Referi emissores FM (é a tecnologia pré-histórica que temos, certo?), um para Leiria e Região Oeste e outro para Évora, com o intuito de haver uma cobertura contínua da ‘SmoothFM’ numa área geográfica cada vez mais alargada e sem cortes de sinal dentro do seu perímetro. Ambas as zonas têm potenciais ouvintes para a estação. É bastante desagradável escutar uma estação que se ouve aqui, deixa-se de ouvir ali, para se voltar a ouvir mais à frente; ou seja, com cortes de sinal que se sucedem.

guest6

  • Visitante
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #13 em: Junho 14, 2020, 08:16:35 pm »
Nitidamente há aqui quem não tenha mesmo entendido o que eu disse, paciência. Só acrescento isto: além de alguns países da Europa, quantos outros países e com que dimensão, tem presença forte do DAB? Pois alem da Austrália não vejo mais nada. E a internet? Pensem nisto: o DAB já tem muito mais que 20 anos. Tornou-se acessível e globalmente implementada? Ninguém responde afirmativamente a esta questão. O FM continua presente globalmente como escuta rádio.
Se acham que muito mais que 2 décadas não chega para que uma tecnologia se implante e faça a substituição da tecnologia precedente, e consideram que a mesma não se  tornou pouco viável e sem grande futuro, é a antítese do meu ponto de vista. O tempo dará a resposta... Cumprimentos

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk


Lmviana

  • Newbie
  • *
  • Mensagens: 14
    • Ver Perfil
Re: Futuro da rádio em Portugal: DAB
« Responder #14 em: Junho 14, 2020, 08:28:18 pm »
Sem querer desviar o tema do fórum que é smooth. Na minha opinião o que tramou o DAB foi a falta de dispositivos de escuta, por que é que entrou a TDT e em pouco tempo tivemos receptores para tudo que é preço e no DAB era um filme conseguir comprar alguma coisa e com uma escolha super diminuta e que se basiavam em modelos basicos... Nunca entendi o porquê da negação das marcas quanto ao DAB e para mim foi isso que o tornou esquecido.