Autor Tópico: História da Rádio Comercial e Rádio Nostalgia  (Lida 6664 vezes)

Luis Carvalho

  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 787
    • Ver Perfil
Re: História da Rádio Comercial e Rádio Nostalgia
« Responder #15 em: Agosto 21, 2016, 07:10:55 pm »

Pelo que refere o produto “Nostalgia” foi testado na frequência de 103.0, Barreiro, tendo-se, possivelmente, verificado que havia recetividade de um auditório muito mais vasto e, talvez, deduzo, se tenha procedido à migração da estação para a rede regional sul.
Não deixa de ser uma curiosidade que a “Smooth” foi lançada na mesma frequência, 103.0 Barreiro, e 92.8, Figueiró, quase duas décadas depois. Um produto radiofónico igualmente pertinente.

História dos 103,0 Barreiro: foi a Rádio Margem Sul (1989-1992), tendo posteriormente adoptado a designação "Rádio Mundial". Vendida à “PRESSELIVRE - Imprensa Livre, S. A.” (Correio da Manhã), passou a transmitir a Rádio Nostalgia em 1993. Com a migração da Nostalgia para a rede sul, a frequência foi cedida à RDP para a emissão da Rádio Expo (1998). Mais tarde, foi explorada pela Rádio Nacional; com o fim da Mix FM nos 96,6 Lisboa, a estação substituiu a primeira nos 103,0 MHz. O resto da história já se conhece: com o lançamento da Smooth FM, esta começou a operar na frequência do Barreiro, tendo posteriormente passado a explorar igualmente a frequência de Lisboa (96,6 MHz), a par das restantes.
Cumprimentos,
Luís Carvalho

Administrador do "Fórum da Rádio"

Danl

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 120
    • Ver Perfil
Re: História da Rádio Comercial e Rádio Nostalgia
« Responder #16 em: Agosto 21, 2016, 09:52:57 pm »
Do que me recordo,  em meados de 1998 a Rádio Comercial e a Nostalgia já operavam nos emissores de Portalegre e do Mendro. Disto tenho a certeza.  Creio que os então 92,3 MHz de Santiago do Cacém também já se encontravam novamente em funcionamento, transmitindo a Comercial - Rádio Rock. Creio que à época, o então emissor de Santiago do Cacém operava a Nostalgia nos 107,1. Naturalmente que, mais tarde, os emissores migraram para Grândola, irradiando a Comercial e a Nostalgia nos actuais 96,8 e 107,5 MHz, respectivamente.

João S:

Antes da Nostalgia, a rede regional sul emitia o então Correio da Manhã Rádio. Não sei,  contudo, como foi (em termos de emissão) a mudança de estação. Porventura, imagino, punham uns CDs de Fado a ocupar o tempo,  durante o processo de transição.

Nunca entendi a aberração técnica de terem atribuído a frequência 106.7 em Portalegre, quando já havia a RFM em 106.8.

E a TSF/Press, em 106.6 da Guarda. O sinal do emissor de Portalegre é literalmente engolido uns km a norte do rio Tejo.

joao_s

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 597
    • Ver Perfil
Re: História da Rádio Comercial e Rádio Nostalgia
« Responder #17 em: Agosto 21, 2016, 10:56:38 pm »
O emissor de 106.7 da rede regional sul situa-se numa região contígua da que é servida pelo emissor de 106.8 da RFM. Verifica-se a existência de uma área geográfica, razoável, em que os sinais de ambos se interferem, no entanto há que referir que os veículos mais recentes vêm equipados com recetores de rádio com seletividade suficiente para obviar este constrangimento. Caso o recetor não tenha parâmetros de seletividade otimizados, constata-se que, por exemplo, o condutor está a ouvir a rede regional sul em 96.4, o sinal é atenuado devido à morfologia do terreno, o RDS deteta sinal mais forte em 106.7, comuta para esta frequência, só que a emissão é escutada com ruído incómodo proveniente de interferência da frequência de 106.8. Isto não faz qualquer sentido quando se está perante um projeto de uma rede de emissores que se pressupõe que funcione nas melhores condições, atendendo às condições iniciais desse projeto. Talvez o “Luís Carvalho” possa esclarecer o porquê disto acontecer, este caso não é único, há vários. Supondo que antes da instalação do emissor, foram realizadas várias avaliações, testadas várias alternativas, tal supõe que a opção escolhida foi a única viável, com “menos danos,” ou pressupõe facilitismo devido a saltos em etapas do projeto para reduzir custos. Qual é a sua opinião “Luís Carvalho”, o espetro radioelétrico em Portugal está assim tão saturado, a pontos do processo concernente à escolha de uma frequência disponível se tornar numa missão quase impossível/ou de dificuldade acrescida?

Luis Carvalho

  • Administrator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 787
    • Ver Perfil
Re: História da Rádio Comercial e Rádio Nostalgia
« Responder #18 em: Agosto 21, 2016, 11:28:25 pm »
Caro João S:

Começando com uma nota importante que convém não ser menosprezada: independentemente das pretensões das emissoras, a atribuição de frequências por parte da ANACOM não pode ser feita de forma arbitrária, porquanto o regulador está sujeito à coordenação internacional de frequências com a vizinha Espanha e outros países. Ou seja, dependendo da região, há frequências para as quais Portugal tem prioridade na sua exploração, enquanto que outras só podem ser usadas no nosso país na condição de não interferirem, dentro do território de outros países (Espanha, Marrocos ou outros), as emissões das rádios do país em causa.

Falando especificamente no caso da rede regional sul, desconheço a motivação que levou o então ICP (actual ANACOM) a atribuir, em 1990, salvo erro, a frequência 106,7 ao tx de Portalegre. Quiçá tenham partido do pressuposto que o Correio da Manhã Rádio nos 106,7 serviria o distrito de Portalegre, enquanto que os 106,8 Montejunto (RFM) serviriam o Ribatejo, de forma a que a intersecção de ambos fosse mínima, sem provocar problemas de recepção significativos. Outra hipótese será o não querer convencer a RR a migrar a RFM para os 106,9 MHz. O terceiro cenário é representado pela inviabilidade técnica de escolher outra frequência para um tx de 10 kW em Portalegre,  sem prejudicar outras emissões.

Diria que, em qualquer dos casos, seria, em teoria, possível migrar a RFM para os 106,9, convencendo a Rádio Condestável e a Cova da Beira a migrarem as respectivas microcoberturas nos 107,0 MHz para outra(s) frequência(s). A possibilidade de mudar de frequência da M80 para os 106,6 MHz afigura-se inviável, mercê do tx da TSF na Guarda.
« Última modificação: Agosto 21, 2016, 11:32:32 pm por Luis Carvalho »
Cumprimentos,
Luís Carvalho

Administrador do "Fórum da Rádio"

AG

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1400
    • Ver Perfil
Re: História da Rádio Comercial e Rádio Nostalgia
« Responder #19 em: Agosto 22, 2016, 12:00:55 am »

Pelo que refere o produto “Nostalgia” foi testado na frequência de 103.0, Barreiro, tendo-se, possivelmente, verificado que havia recetividade de um auditório muito mais vasto e, talvez, deduzo, se tenha procedido à migração da estação para a rede regional sul.
Não deixa de ser uma curiosidade que a “Smooth” foi lançada na mesma frequência, 103.0 Barreiro, e 92.8, Figueiró, quase duas décadas depois. Um produto radiofónico igualmente pertinente.

História dos 103,0 Barreiro: foi a Rádio Margem Sul (1989-1992), tendo posteriormente adoptado a designação "Rádio Mundial". Vendida à “PRESSELIVRE - Imprensa Livre, S. A.” (Correio da Manhã), passou a transmitir a Rádio Nostalgia em 1993. Com a migração da Nostalgia para a rede sul, a frequência foi cedida à RDP para a emissão da Rádio Expo (1998). Mais tarde, foi explorada pela Rádio Nacional; com o fim da Mix FM nos 96,6 Lisboa, a estação substituiu a primeira nos 103,0 MHz. O resto da história já se conhece: com o lançamento da Smooth FM, esta começou a operar na frequência do Barreiro, tendo posteriormente passado a explorar igualmente a frequência de Lisboa (96,6 MHz), a par das restantes.
Entre a ida da Nostalgia em 1996 para a Rede Sul e a cedência à RDP em 1998 (já agora, gostava de saber o porquê desta decisão, quando a RDP poderia utilizar os 99,4 MHz da ex-Emissores Associados de Lisboa, por exemplo), é possível que os 103,0 MHz tenham continuado a emitir a Nostalgia.

Aproveito para deixar aqui um pequeno excerto da emissão da Comercial em 1994, com o Pedro Ribeiro. Julgo ser do emissor da Lousã, e como se vê a qualidade de som é bastante fraca:
https://soundcloud.com/radiodependente/radio-comercial-13-09-1994

MCastro

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 25
    • Ver Perfil
Re: História da Rádio Comercial e Rádio Nostalgia
« Responder #20 em: Março 08, 2019, 11:05:08 pm »
Uma questão, quando o engenheiro Montez saiu da Rádio Comercial, por volta de 2002/2003, quem é que ficou na direção da rádio? Foi logo o Tojal?

AG

  • Global Moderator
  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1400
    • Ver Perfil
Re: História da Rádio Comercial e Rádio Nostalgia
« Responder #21 em: Março 09, 2019, 12:28:11 am »
Uma questão, quando o engenheiro Montez saiu da Rádio Comercial, por volta de 2002/2003, quem é que ficou na direção da rádio? Foi logo o Tojal?
Entre a saída de Montez, em Setembro de 2001, e a entrada de Tojal no Verão de 2002, foi Vítor Ribeiro o diretor-geral da MCR (que agora está na TSF, segundo creio).

estvmkt

  • Hero Member
  • *****
  • Mensagens: 1251
    • Ver Perfil
Re: História da Rádio Comercial e Rádio Nostalgia
« Responder #22 em: Novembro 04, 2019, 06:31:36 pm »
Sobre os 106.6 da TSF da Guarda,curioso ou não há zonas de mais ou menos conflito com os 106.8 da Antena 2 da Gravia.